Aposte na Dieta dos Hormônios e detone até 10 quilos em um mês!

 Afinal, para que servem os hormônios, e como fazer a Dieta dos Hormônios?

Com nomes estranhos, eles comandam várias atividades do nosso corpo:

Conheça alguns hormônios e saiba quais são os “vilões”:

-Leptina– Secretado pelo tecido adiposo (sim, a gordura), ele informa ao cérebro como anda seu estoque de gordura. Quando o tecido adiposo está baixo, ele inibe o apetite e acelera o metabolismo. Já quando está alto, a fome vem com força total. Então, a saída é comer certo para não engordar!

-Cortisol- Quando você passa por situação de estresse, esse hormônio entra em ação aumentando a pressão arterial e o açúcar no sangue. Ao se acalmar, ele volta ao normal. Resultado: retenção de líquidos, acúmulo de gordura, podendo ainda  modificar o paladar fazendo com que você busque conforto em alimentos calóricos e gordurosos.

 

Nem pense em fica sem o almoço

Para regular os níveis desse hormônio, livre-se do estresse. Lembrando ainda que no horário do almoço sua produção é maior, não pule essa refeição, para não descontrolar as taxas dele.

-Glucagon– É um poderoso  queimador de gorduras. É liberado pelo pâncreas  quando os níveis de glicose no sangue estão muito baixos. Ou seja, solta a gordura que está estocada quando o corpo já queimou todo o açúcar que tinha no sangue e precisa de mais energia. Não é o máximo?

Serotonina- Conhecido como o hormônio do bom humor, é produzido pelo cérebro. Faz você se sentir mais calma, feliz e ainda age como um inibidor de apetite.

Ele reduz   as compulsões, combate a fome emocional e faz você querer comer menos. Alimentos ricos no aminoácido triptofano, como o leite, abacate, banana, frango, peru, ovo e peixe aumentam a produção de serotonina.

Insulina- Produzida pelo pâncreas, reduz o nível de glicose no sangue. Ao ingerir muito açúcar, a insulina entra em ação para distribuir essa substância. Como uma parte vai para os músculos, outra para o fígado, o que sobra vira gordura e fica armazenado no corpo.

Quanto mais o corpo produzir insulina, o organismo ficará resistente a emagrecer.

Fuja, portanto dos doces e dos alimentos com alto índice glicêmico, para que diminuindo o trabalho do pâncreas, a produção de insulina também diminua.

Grelina– Lembra-se que já leu em algum lugar que devemos ter o hábito de comer de 3 em 3 horas? Pois é verdade… a grelina é produzida pelo estômago, liberado em grande quantidade próximo do horário das refeições, e estimula a vontade de comer, principalmente os alimentos calóricos.

 

E mais uma vez, cuidado!

O estresse aumenta o nível da grelina, portanto, mantenha-se calma!

Para conseguir um equilíbrio hormonal, conserve o hábito de consumir os seguintes alimentos: linhaça, peixes, gengibre, canela, couve, couve-de-bruxelas, brócolis, alho, cebola, açafrão, chá-verde, frutas vermelhas, oleaginosas (amêndoas, nozes e castanhas), leguminosas (feijão, lentilha, ervilha, grão-de-bico).

Fique atenta, pois apostando na dieta desses alimentos, o nível dos hormônios vai se equilibrar.

Considere ainda adquirir o hábito de malhar e fuja das situações de estresse!

Com o nível dos hormônios equilibrados, a fome não vem!